Conferências

O Êxodo do Último Dia
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on skype
Share on email
Share on print

Descargas

Traduções

Reproduzir vídeo

O Êxodo do Último Dia

Muito bom dia amáveis amigos e irmãos reunidos aqui em Bogotá, Colômbia. É para mim um privilégio e bênção grande estar com vocês nesta ocasião, para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo ao redor da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final.

Para o qual quero ler em Primeira de Tessalonicenses, capítulo 4, versículos 13 ao 17, onde nos diz o apóstolo São Paulo:

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”

Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

Para esta ocasião nosso tema é: “O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”.

Para poder compreender nosso tema, “O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”, o qual está mostrado aqui, nesta profecia de Deus por meio de São Paulo, temos que ir ao que foi o êxodo do tempo de Moisés, onde Deus libertou o povo hebreu.

Agora, é necessário compreender que um êxodo tem uma ordem estabelecida por Deus.

O primeiro é que esse êxodo tem que ter sido prometido por Deus; e tem que haver um povo no qual se efetue esse êxodo. E tem (Deus) que enviar um profeta por meio do qual realizar esse êxodo; e esse profeta, se éum êxodo em maior escala, é um êxodo dispensacional, portanto, esse mensageiro enviado por Deus, o qual Deus usará para esse êxodo, tem que ser um profeta dispensacional; e tem que vir no meio do povo proclamando a Mensagem de Deus correspondente a esse tempo e revelando as coisas que devem acontecer nesse tempo.

E agora, tudo isso estava no êxodo que Deus realizou no meio do povo hebreu, quando libertou o povo hebreu do Egito.

Vejam como já desde Gênesis, Deus estava falando do êxodo que Ele realizaria com a descendência de Abraão. O capítulo 15 de Gênesis, versículo 12 em diante (12 ao 21), diz:

“E pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; e eis que grande espanto e grande escuridão caiu sobre ele.

Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos,

Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza.

E tu irás a teus pais em paz; em boa velhice serás sepultado.

E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.

E sucedeu que, posto o sol, houve escuridão, e eis um forno de fumaça, e uma tocha de fogo, que passou por aquelas metades.

Naquele mesmo dia fez o Senhor uma aliança com Abrão, dizendo: tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates;”

Aqui podemos ver que Deus já está falando do êxodo que vai realizar em e com a descendência de Abraão. E ainda Abraão não tinha o filho prometido, não tinha um filho ainda por meio de Sara (Abraão), e Deus já está falando de um êxodo que vai realizar com a descendência de Abraão; a qual viria de Abraão por meio de Sara. E ainda não tinha filhos, mas Deus já estava revelando o que ia acontecer com sua descendência.

Portanto, Abraão teria um filho por meio de Sara; e depois esse filho teria também outro filho; e desse outro filho, o qual foi Jacó, viriam doze filhos; e desses doze filhos viriam mais filhos; e assim iria se formando um povo, assim iria se formando a nação ou o povo que se tornaria escravo em uma terra alheia; povo que Deus libertaria da escravidão e castigaria a nação que teria escravizado o povo de Deus, à descendência de Abraão.

Ninguém sabia qual seria o povo ou nação que escravizaria a descendência de Abraão; mas depois que já se cumpriu essa profecia, podemos ver que foi o império egípcio, o faraó do Egito escravizou o povo hebreu.

O povo hebreu chegou ali buscando alimento para sobreviver; e por quanto toda a administração do império do faraó estava sob o mando de José… E José era um dos filhos de Jacó, o penúltimo filho de Jacó, e o primeiro filho por meio da sua esposa Raquel; e o segundo filho por meio da sua esposa Raquel foi Benjamim.

E agora, vejam vocês como o povo hebreu chegou ao Egito, sem perceber que estava chegando ao Egito para, depois de ter essa bênção durante o tempo do José, depois se tornar um povo escravo ao se multiplicar esse povo lá no Egito.

Quando foi multiplicado o povo hebreu no Egito, o faraó e seus conselheiros tiveram medo do povo hebreu, pensando que se em uma guerra esse povo ficasse do lado do inimigo, o Egito seria vencido, e os inimigos do faraó se apoderariam do Egito com todas as suas terras. Assim que o povo egípcio escravizou o povo hebreu, e teve um tempo muito longo de escravidão no Egito.

Mas Deus havia dito a Abraão… Vejam, Deus já está anunciando tudo o que vai acontecer e está anunciando a Abraão; porque Abraão, sendo um profeta dispensacional, obtém toda essa revelação do que acontecerá; e Abraão, sendo o profeta da Dispensação da Promessa, obtém o conhecimento de tudo o que vai acontecer durante essa dispensação, e também do entrelace de uma nova dispensação que virá, onde o povo hebreu será abençoado, porque Deus os libertará no final da Dispensação da Promessa.

E agora, vejam vocês, nesse entrelace dispensacional, onde se entrelaçava a Dispensação da Lei com a Dispensação da Promessa, veio uma bênção muito grande para a descendência de Abraão: veio a liberação.

Agora, podemos ver que Abraão, sendo profeta dispensacional, tinha a revelação da parte de Deus das coisas que iam acontecer. “Porque não fará nada o Senhor, sem que antes revele Seus segredos aos Seus servos Seus profetas.” Amós, capítulo 3, versículo 7.

E agora, vejam vocês o porquê Abraão é reconhecido mundialmente, e através de todas as gerações, como um homem grande diante de Deus. Deus falou dele e disse que era Seu amigo. E dizer que um homem é amigo de Deus, isso é uma coisa muito grande; pois Abraão conhecia Deus; Deus se revelava a ele e revelava as coisas que iam acontecer.

Deus apareceu em forma visível a Abraão em diferentes ocasiões, tais como a ocasião em que apareceu como Melquisedeque, o qual é Sacerdote do Deus Altíssimo e Rei de Salém (ou seja, Rei de Jerusalém), e é Rei de Justiça.

E agora, podemos ver também em outra ocasião na qual Deus apareceu a Abraão em forma visível e tangível, e comeu com Abraão: foi quando lhe apareceu Elohim (o qual é o mesmo Deus) com Seus Arcanjos Gabriel e Miguel; e Abraão ofereceu uma comida; e eles foram com Abraão, e comeram esse bezerro tenro que Abraão preparou, com leite, com pães, e assim e assim por diante com tudo o que envolve uma comida.

E agora, vejam vocês como Abraão esteve com Deus, em diferentes ocasiões o viu; mas a Escritura diz que ninguém jamais viu a Deus.

Agora, como pode ser possível que Abraão viu Deus em diferentes ocasiões, e também Jacó?

Vejam, em Gênesis também nos diz, no capítulo 32, versículos 22 ao 32; diz:

“E levantou-se aquela mesma noite (Jacó), e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque.

E tomou-os e fê-los passar o ribeiro; e fez passar tudo o que tinha.

Jacó, porém, ficou só; e lutou com ele um homem, até que a alva subiu.”

E quem é esse varão com o qual Jacó está lutando? É o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto.

“E vendo este que não prevalecia contra ele, tocou a juntura de sua coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, lutando com ele.

E disse: Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares.

E disse-lhe: Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó.

Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.

E Jacó lhe perguntou, e disse: Dá-me, peço-te, a saber o teu nome. E disse: Por que perguntas pelo meu nome? E abençoou-o ali.

E chamou Jacó o nome daquele lugar Peniel, porque dizia: Tenho visto a Deus face a face, e a minha alma foi salva.

E saiu-lhe o sol, quando passou a Peniel; e manquejava da sua coxa.”

Agora, vejam vocês como Jacó diz que viu Deus ali cara a cara.

Narra-nos desta luta o profeta Oséias no capítulo 12, nos narra como foi esta luta. Diz, no capítulo 12, versículo 4… Até versículo, vamos ver… Capítulo 12, versículo 2 em adiante, diz:

“O Senhor também com Judá tem contenda, e castigará Jacó segundo os seus caminhos; segundo as suas obras o recompensará.

No ventre pegou do calcanhar de seu irmão, e na sua força lutou com Deus.

Lutou com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe suplicou; em Betel o achou, e ali falou conosco,

Sim, o Senhor, o Deus dos Exércitos; o Senhor é o seu memorial.

Tu, pois, converte-te a teu Deus; guarda a benevolência e o juízo, e em teu Deus espera sempre.”

Agora vejam como foi essa luta de Jacó, onde Jacó chorou e rogou ao Anjo pela bênção.

Agora, a Escritura nos fala sobre Cristo; o mesmo Cristo falando, nos diz no capítulo 8, versículo 56 ao 59 [São João]:

“Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.

Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos, e viste Abraão?

Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.”

E agora, vejam vocês, como Cristo se identifica como aquele que esteve com Abraão e comeu com Abraão; e Abraão viu Seu dia, viu Abraão a manifestação de Jesus Cristo ali em forma visível, quando lhe apareceu e comeu com Abraão; e ali ele estava vendo o que o Anjo do Senhor faria mais adiante, ao se fazer carne e viver no meio do povo hebreu.

E agora, aquele Verbo que estava com Deus e era Deus, e criou todas as coisas, se fez carne e habitou no meio dos seres humanos; e foi conhecido pelo nome de Jesus. Esse é nada menos que o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, encarnado, feito homem no meio do povo hebreu.

E agora, Ele foi quem realizou o êxodo do povo hebreu, libertando o povo hebreu lá no Egito no tempo assinalado por Deus.

Para o tempo assinalado por Deus, encontramos no livro de Êxodo, capítulo 3, que o Anjo do Senhor apareceu ao profeta Moisés em uma chama de fogo, em uma árvore, e falou com o profeta Moisés. Vamos ver esta conversa de Deus com Moisés. Diz o capítulo 3, versículo 1 em diante:

“E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.

E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.

E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima.

E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui.

E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa (ou seja, o Deus de Anrão, que é o pai de Moisés).

Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.

E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.

Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu.

E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.

Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito.

Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?

E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.

Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.”

Aqui temos, conforme ao Programa Divino, o tempo assinalado por Deus para realizar o êxodo do povo hebreu, libertar o povo hebreu e levá-los rumo à terra prometida. E temos também aí o homem através do qual Deus realizaria esse êxodo prometido, o êxodo prometido por Deus a Abraão para a liberação da descendência de Abraão que estava no Egito.

E aqui temos todos os requisitos que se requerem para o êxodo do povo hebreu:

• Temos o povo escravizado no Egito, na nação que Deus disse a Abraão (mesmo que não lhe deu o nome, mas falou de uma nação que escravizaria a descendência de Abraão);

• e também temos o faraó que tinha que estar no trono nesse tempo;

• e temos o povo no Egito clamando pela liberação, clamando por esse êxodo prometido por Deus a Abraão para sua descendência;

• e temos quem realiza o êxodo, que é Deus, aparecendo na Coluna de Fogo, para se manifestar por meio do profeta Moisés e realizar esse êxodo; porque tudo o que Deus faz na Terra, no meio do Seu povo e com Seu povo, o faz sempre por meio de um profeta.

Agora, vejam vocês, estes êxodos são muito importantes no Programa Divino; porque sempre que chega ao seu final uma dispensação, Deus envia um profeta dispensacional, e por meio desse profeta dispensacional se realiza um êxodo.

Vejam Abraão. Quando chegou ao seu final a Dispensação do Governo Humano e ia começar a Dispensação da Promessa, houve um êxodo de Ur dos Caldeus, de lá da Babilônia, para a terra prometida. Deus disse a Abraão: “Sai da tua terra e da tua parentela.” Aí temos uma saída da Babilônia, do Egito para aquele tempo; porque o mundo está representado na Babilônia e está representado também no Egito.

E agora, podemos ver como, sempre, quando se chega ao final de uma dispensação, há um êxodo; e Deus tem sempre um profeta dispensacional.

E agora, podemos ver Moisés sendo enviado por Deus; e Moisés, sendo o instrumento de Deus para aquele tempo, era um homem com as duas consciências juntas.

Porque um profeta de Deus vem à Terra com as duas consciências juntas, e estando acordado pode experimentar o que para outras pessoas são sonhos, para o qual têm que estar dormindo as demais pessoas. Mas um profeta vem à Terra com as duas consciências juntas, e estando acordado pode ter seus sonhos e estar consciente das coisas que o rodeiam.

Agora, vêm assim porque Deus os vai usar; e se requer que eles, até estando acordados, possam ouvir a Voz de Deus e possam ter as visões que Deus quiser dar aos Seus profetas.

Agora, vejam vocês através da Bíblia como Deus revelava aos Seus profetas; porque toda revelação divina sempre veio para os seres humanos através de um profeta; porque eles são a Palavra de Deus para a era ou dispensação em que eles vivem; e a eles vem essa Palavra, e n’Eles vem selada essa Palavra.

Agora, podemos ver Moisés, um pastor de ovelhas, o qual tinha sido um príncipe no Egito, mas agora é um pastor de ovelhas; por quarenta anos pastoreando ovelhas e sendo assim treinado por Deus.

Agora, vejam, o treinamento que dado o faraó tinha lá no Egito não serviu para realizar a liberação do povo hebreu, não serviu para realizar o êxodo; mas agora o treinamento que Deus está lhe dando no deserto pastoreando ovelhas, as ovelhas do seu sogro, vai ser de muita ajuda e bênção para sua missão profética que terá. E como libertador ele poderá ver em suas ovelhas, nas ovelhas que estava pastoreando, poderá ver depois o povo hebreu como as ovelhas de Deus; e ter paciência com o povo hebreu, assim como teve paciência com as ovelhas do seu sogro, as quais esteve pastoreando por quarenta anos.

Agora, vejam vocês como um profeta dispensacional, um profeta para ser o instrumento de Deus para o êxodo desse tempo, é um pastor; Moisés, um pastor de ovelhas.

E agora, vejam vocês como este requisito de pastor, para ser o instrumento de Deus para um êxodo, é muito importante, porque Deus diz também que Ele é o Pastor: “O Senhor é meu Pastor; nada me faltará. Em lugares de delicados pastos me pastoreará.” [Salmo 23] E assim continua falando (a Escritura) de Deus como nosso Pastor. Portanto, nosso Pastor, Deus, se manifesta por meio de um pastor.

E aqui, por meio do pastor de ovelhas Moisés, vai realizar o êxodo, para pastorear por meio do profeta Moisés Suas ovelhas; mas é Deus, o Bom Pastor, quem estará pastoreando Seu povo Israel, mas terá que estar usando um homem, um profeta.

E agora, vejam como realizou toda essa Obra do êxodo do povo hebreu, tirando-os do Egito e levando-os à terra prometida. O êxodo é a saída.

E agora, vejam vocês como o povo hebreu é libertado por Deus, a Coluna de Fogo; Ele é quem realiza a liberação; mas, vejam vocês, o faz usando um profeta.

Esse profeta obteve a revelação do Nome de Deus (isso é muito importante também); e depois ele foi falando no Nome de Deus, dando sua Mensagem no Nome de Deus, do Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

Também, para o segundo êxodo, o qual o realizou nosso amado Senhor Jesus Cristo, encontramos que Ele disse: “Eu vim em Nome do meu Pai.”

E agora, podemos ver que para o êxodo se requer um povo que necessite esse êxodo e se requer um profeta dispensacional na Terra; e se requer que esse profeta tenha obtido a revelação do Nome de Deus, e tenha obtido a Mensagem de Deus, e tenha sido chamado e reconhecido por Deus como o mensageiro para essa nova dispensação.

Vejam, os passa de uma dispensação a outra dispensação. Vejam todas as coisas que estão envolvidas em um êxodo divino para o povo de Deus. Os passa de uma dispensação a outra dispensação, dá a Mensagem para uma nova dispensação e dá todo o Programa Divino para essa nova dispensação; e os tira da escravidão e os coloca em uma nova dispensação e em uma nova terra.

Agora, recordem que Egito representa o mundo; e o faraó, para o Último Dia, estará representando o anticristo, a besta; assim como o faraó, para os dias de Jesus, era o diabo.

E agora, vejam vocês, Moisés libertou o povo hebreu, ou seja, Deus por meio de Moisés os tirou do Egito, da escravidão:

Houve ali um cordeiro pascoal, que foi sacrificado no dia 14 do primeiro mês do ano religioso hebreu; e depois, já pela manhã, saíram livres. Foi sacrificado o cordeiro na tarde do dia 14; e por quanto no meio do povo hebreu os dias terminam à tarde e começa o outro dia na mesma tarde… Depois, na tarde, quando cai o sol, ao pôr do sol, termina um dia e começa o outro dia. Ou seja, que no dia 14 do primeiro mês do ano estava terminando (depois que o cordeiro tinha sido sacrificado), estava terminando (depois que já tinham o cordeiro nas casas), estava terminando no dia 14 e estava começando no dia 15.

E depois, vejam vocês uma coisa, à tarde e à noite do dia 15 começou.

Começa à tarde, os dias começam à tarde e terminam à tarde. E depois depois da tarde vem a noite, e depois da noite vem a manhã desse dia.

E na manhã do dia 15 o povo hebreu ficou livre, saiu livre rumo à terra prometida.

Agora, tudo isto nos fala sempre de todo êxodo que Deus realiza.

Agora, Deus tira o povo hebreu de uma condição física, de uma escravidão física, e os liberta e os leva livres à terra prometida, à terra de Israel; terra que flui leite e mel.

Agora, na trajetória (depois de serem livres), na trajetória à terra prometida, tiveram lutas, tiveram problemas e todas estas coisas, mas chegaram à terra prometida.

A saída se realizou com Moisés, e depois a entrada à terra prometida com Josué. Mas, mesmo que vemos duas pessoas, somente é uma Pessoa a que realiza o êxodo, e é a Pessoa do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto. Mas Ele usou o ministério de Moisés e depois usou o ministério de Josué; porque Ele é quem coloca ministérios nas pessoas.

E agora, o ministério de Moisés continuou em Josué, para entrar o povo à terra prometida.

Agora, podemos ver que no nome de Moisés estava impressa a Obra que Deus realizaria libertando o povo hebreu. Porque Moisés significa ‘tirado das águas’; e Deus tirou das águas do Egito (porque águas representam nações, povos e línguas), Deus tirou das águas egípcias (ou seja, do meio do povo egípcio, do meio do império egípcio), tirou livre Seu povo Israel.

Vejam como no nome Moisés estava impressa a liberação que realizaria ali, no meio do povo egípcio, tirando o povo hebreu; tirou um povo do meio de outro povo.

E depois, vejam vocês, esse povo que saiu tinha o cordeiro pascoal que tinha sido sacrificado, seu sangue tinha sido aplicado na verga e umbrais das portas dos seus lares, para a preservação da vida dos primogênitos; porque o lar onde não estivesse colocado o sangue do cordeiro, o primogênito dessa família tinha que morrer.

E a única forma para a preservação dos primogênitos de Deus é o Sangue do Cordeiro de Deus, nosso amado Senhor Jesus Cristo. Vejam como tudo foi tipificado também lá.

E agora, a morte açoitou o Egito naquele tempo, e até o primogênito do faraó, o filho do faraó, morreu; e os filhos dos egípcios, os primogênitos, morreram; e até dos animais, também morreu o primogênito. Assim que houve grande clamor no Egito. E pediram ao povo hebreu que saísse da sua terra, porque de outra forma morreriam todos os egípcios.

Quando se chega ao tempo para o êxodo, o povo que tem a promessa para ser libertado tem as bênçãos de Deus para serem manifestadas n’Ele; e os que se opuserem a essa bênção de Deus e a essa liberação, a esse êxodo, os juízos divinos caem sobre eles.

Vejam o que aconteceu com o Egito, o qual foi destruído por causa da liberação do povo hebreu, por quanto o Egito, o faraó e seus conselheiros não queriam deixar o povo hebreu ir; e os juízos divinos caíram sobre o Egito.

E agora, vejam como saiu livre o povo hebreu; e vejam como nesse êxodo ia um chamado Oséias, filho de Num, o qual acompanhava sempre Moisés. Era um jovem o qual estava sempre com Moisés e o qual era seu ajudante, ou ministro de Moisés, o qual se mantinha servindo-o sempre. Vejam, capítulo 33, versículo 11, de Êxodo, diz:

“E falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois tornava-se ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda.”

Josué sempre estava ali, no tabernáculo, esse jovem Josué, servidor de Moisés.

E agora, vejam como um discípulo de Moisés e servidor de Moisés, depois, mais adiante, obteve uma mudança de nome; e ao obter uma mudança de nome, pois Moisés mudou o nome de Oséias, filho de Num, e colocou por nome Josué; e ao lhe colocar por nome Josué, vamos ver…

Em Deuteronômio nos fala sobre Josué: capítulo 34, versículo 9 em adiante, diz:

“E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim os filhos de Israel lhe deram ouvidos, e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.

E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face;”

Podemos ver que Moisés mudou o nome de Oséias, seu servidor; e colocou as mãos sobre ele, o ungiu; e o espírito de sabedoria da parte de Deus veio sobre Josué; e se tornou a pessoa que foi usada por Deus para levar o povo à terra prometida, para introduzir o povo na terra prometida.

Agora, o nome Josué significa ‘Salvador’ ou ‘Redentor’; e redimir significa ‘voltar ao lugar de origem.’ E Deus está levando ao lugar de origem o povo hebreu, os quais tinham saído da terra de Israel no tempo de José, e foram ao Egito; e agora estão de regresso à sua terra, a terra de Israel.

No nome Josué está impressa a Obra que Deus faria por meio de Josué, a Obra de Redenção; porque redimir é ‘voltar ao lugar de origem.’ Portanto, Deus colocaria no lugar de origem o povo hebreu, o lugar de onde antes tinham saído (agora estavam regressando); e isso é restauração, serem restaurados a sua terra.

Portanto, a Obra que se realiza em um êxodo e o Programa contido em um êxodo é o Programa de Redenção; o Programa de tirar livre um povo e levá-los ao lugar de origem.

E agora, vejam como por meio do profeta Josué foram colocados na terra prometida; e Josué foi quem distribuiu a terra. E Josué representa o Espírito Santo, e representa o líder do Último Dia.

Josué é Cristo, representa Cristo; porque Josué significa ‘Salvador’ ou ‘Redentor’ e Jesus significa ‘Salvador’ ou ‘Redentor’, porque o nome Jesus em hebraico é Josué.

E agora, vimos como se realizou o primeiro êxodo, onde o povo foi restaurado à sua terra, ao seu lugar de origem; e ali foram estabelecidos com uma Mensagem dispensacional.

E agora, para o segundo êxodo, o qual foi realizado pelo mesmo Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, o qual e do qual Deus nos fala em Êxodo, capítulo 23… Capítulo 23 de Êxodo diz, versículo 20 em adiante:

“Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.

Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o meu nome está nele.

Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.

Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei.”

Aqui podemos ver que o Anjo do Senhor é enviado; e Ele é quem tem o Nome Eterno de Deus; e Ele é enviado no êxodo para libertar o povo e levá-los à terra prometida.

E agora, vejam vocês, diz:

“Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.”

É esse o trabalho do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto, que é o mesmo Deus no corpo teofânico manifestado por meio da Coluna de Fogo.

Portanto, encontramos que quem realiza o êxodo e leva o povo à terra prometida é o mesmo Deus, Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó; mas tem um instrumento, o qual é um profeta dispensacional, e ao qual revela Seu Nome.

O Nome do Anjo, Deus diz aqui, o Nome de Deus, o leva o Anjo: “Não te rebeles contra Ele, porque meu Nome está n’Ele”.

E agora, esse é o Nome que Moisés queria conhecer, o Nome do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor. E o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, lhe dá esse Nome nestas quatro consonantes: Y-H-W-H, as quais escutou Moisés sendo pronunciadas. Mas à medida que foi passando o tempo a humanidade não pôde conhecer como se pronunciam essas quatro consonantes; e lhe acrescentaram outras letras e o fizeram soar como Jeová ou Yahweh ou assim por diante.

Mas o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, é quem leva esse Nome, e a Moisés o revelou. Ao profeta da Dispensação da Lei, ao qual usaria para a liberação do povo hebreu, revelou Seu Nome.

E depois ordenou ao profeta Moisés que em uma folha fina de ouro, uma lâmina de ouro, fosse escrito “SANTIDADE A JEOVÁ”, e fosse colocada, colocada essa lâmina, na testa do sumo sacerdote; porque esse é o homem que entraria uma vez ao ano no lugar santíssimo do tabernáculo que Moisés construiu e do templo que depois o rei Salomão construiu.

Agora, vejam onde foi colocado esse Nome que foi revelado a Moisés; mas foi colocado ali, nessas quatro consonantes; não a pronúncia, mas as letras; mas a pronúncia sabia Moisés, porque escutou o Anjo falando esse Nome.

E agora, encontramos que o sumo sacerdote ao entrar no lugar santíssimo tinha esse Nome; era o que levava esse Nome escrito na testa e era quem proclamava o Nome do Senhor, falava o Nome de Deus.

E agora, para o Novo Testamento, onde um novo êxodo se realiza, onde aparece Jesus Cristo pregando no final da Dispensação da Lei e começo…, ou entrelace da Dispensação da Graça com a Dispensação da Lei…

E agora, Cristo vem no Nome de quem o enviou, no Nome do Pai; e em algumas ocasiões nos disse: “Eu vim em nome do meu Pai.”

Em outra ocasião, em São João, capítulo 12, versículo 28, orando, Ele orando ao Pai diz da seguinte maneira, vamos ver… Capítulo 12, versículo 27 ao 28, diz:

“Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora.

Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei.”

Na Primeira Vinda de Cristo o Nome de Deus foi glorificado; e para a Segunda Vinda também será glorificado o Nome de Deus, porque virá, no Nome de Deus (que é o Nome Eterno de Deus e Nome da Cidade do nosso Deus e Nome Novo do Senhor Jesus Cristo), virá o Enviado de Deus para o Último Dia, o profeta mensageiro da Dispensação do Reino e da Era da Pedra Angular.

Por isso é que Cristo diz em Apocalipse, capítulo 3, versículo 12: “Ao que vencer, eu lhe farei coluna no Templo do meu Deus, e nunca mais sairá fora (ou seja, nunca mais sairá dali); e escreverei sobre ele o Nome do meu Deus, e o Nome da Cidade do meu Deus, a Nova Jerusalém, a qual desce do Céu, do meu Deus, e meu Nome Novo.” Aí temos o mensageiro de Deus para o êxodo do Último Dia, do sétimo milênio.

Agora, para poder compreender o êxodo do Último Dia, do sétimo milênio, nós temos que compreender o que foram estes êxodos anteriores.

Para o segundo êxodo veio João Batista pregando primeiro e preparando o caminho ao Senhor; e começaram a sair (as pessoas), começaram a receber a Mensagem de João.

E logo, quando apareceu Jesus, muitos dos discípulos de João começaram a seguir a Jesus, e entraram plenamente no êxodo daqueles dias: ao segundo êxodo, onde Cristo tiraria as pessoas de uma condição espiritual e os colocaria em uma condição espiritual melhor. Começou a chamar e a juntar as pessoas, e prometeu que os encheria do Espírito Santo.

João Batista também havia dito: “Eu lhes batizo em água; mas quem vem depois de mim (atrás de mim), Ele lhes batizará com Espírito Santo e Fogo.”

E agora, quem vem depois de João é Jesus, o qual batizaria os crentes n’Ele com Espírito Santo e Fogo.

Saindo no êxodo, segundo êxodo; saindo da escravidão em que o diabo colocou à raça humana (pois colocou a raça humana na escravidão do pecado), saindo dessa escravidão, Cristo libertando as pessoas da escravidão do diabo, da escravidão do faraó, o diabo (que colocou o ser humano em escravidão, em pecado), agora Cristo está libertando os seres humanos; e os liberta e os coloca na terra prometida do batismo do Espírito Santo, os coloca na terra prometida do novo nascimento.

Porque por meio de crer em Cristo como nosso Salvador e lavar nossos pecados no Sangue de Cristo e receber Seu Espírito Santo, obtemos nossa liberação espiritual, somos libertados do diabo e do pecado, e somos colocados no Reino de Deus, somos colocados no batismo do Espírito Santo, que produz em nós o novo nascimento. E assim entramos na terra prometida do batismo do Espírito Santo, e assim entramos na terra prometida do corpo teofânico da sexta dimensão.

Isto Cristo faz no segundo êxodo, com todos os que saem nesse segundo êxodo que Ele realizou.

E agora, para o Último Dia temos a promessa de Cristo: da ressurreição dos mortos em Cristo em corpos eternos e a transformação de nós os que vivemos; e isso é um êxodo para entrar na terra prometida.

Com a ressurreição dos mortos em Cristo e nossa transformação, estaremos na terra prometida do novo corpo. E depois estaremos também no Reino Milenial, na terra prometida do glorioso Reino Milenial (que como Reino é a terra prometida), ou seja, o Reino prometido para os filhos e filhas de Deus que saem no segundo êxodo e também no terceiro êxodo.

Porque para estar na terra prometida como reis e sacerdotes, reinando com Cristo, a pessoa tem que ter saído no [segundo] êxodo, e ter recebido o Espírito de Cristo, e ter entrado na terra prometida do Espírito Santo, e ter nascido de novo; para no Último Dia, depois, entrar no terceiro êxodo, para obter o novo corpo, o corpo eterno, que Ele nos dará.

E esse corpo eterno é a terra prometida como corpo; e o Reino Milenial é a terra prometida como Reino, para todos os filhos e filhas de Deus.

Assim que haverá um novo reino. O reino dos gentios será tirado, o reino ou os reinos deste mundo em breve se tornarão do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

E nesse Reino de Jesus Cristo, que é a nova terra como Reino, a terra prometida como Reino, estarão todos os que saíram no segundo êxodo e viveram nas eras passadas, e os que saíram neste tempo final no segundo êxodo, crendo em Cristo como seu Salvador e lavando seus pecados no Sangue de Cristo; e estarão também os que neste Último Dia sairão no terceiro êxodo, no qual encontramos que saem os que estão vivendo na Terra, os escolhido de Deus, e depois na ressurreição saem nesse terceiro êxodo os que partiram nas eras passadas.

Recordem que José, o filho de Jacó, mesmo que ele viveu em outra dispensação (a Dispensação da Promessa), quando o povo hebreu saiu no êxodo com o Moisés foram levados seus ossos nesse êxodo, e foi colocado na terra prometida.

Porque todos os que partiram em eras passadas serão ressuscitados e serão levados, neste terceiro êxodo, à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial; e estaremos também na Grande Ceia das Bodas do Cordeiro.

Agora, o terceiro êxodo, vejam vocês, começa a ser preparado pela manifestação do Espírito de Cristo através do precursor da Segunda Vinda de Cristo. E depois com a aparição de quem virá depois do precursor da Segunda Vinda de Cristo, que é um profeta dispensacional, o profeta da Dispensação do Reino, o qual vem nos últimos anos da Dispensação da Graça para a introdução de uma nova dispensação; e vem com uma Mensagem dispensacional, com a Mensagem da Dispensação do Reino, que é a Mensagem do Evangelho do Reino, que gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores, em Sua Obra de Reclamação.

E se entra no êxodo do Último Dia por meio da manifestação do Espírito Santo, do Anjo do Senhor, de Jesus Cristo em Espírito Santo através do Seu Anjo Mensageiro; através do qual estará neste tempo final chamando e juntando todos os Seus escolhidos neste terceiro êxodo, no ÊXODO DO ÚLTIMO DIA.

Agora, há êxodos de eras e há êxodos dispensacionais. Os maiores são os dispensacionais, e estão refletidos nos êxodos de eras.

Quando há um êxodo de eras, se sai de uma era e se entra em uma nova era; aí é onde Deus envia o mensageiro para uma nova era; e com esse mensageiro Deus chama e junta os escolhidos que sairão à uma nova era, onde são estabelecidos por Deus.

Esses êxodos, que são despertamentos ou avivamentos, os quais se produzem nas dispensações (nestas dispensações que transcorreram); onde Deus envia de era em era um mensageiro e se realiza um êxodo de uma era a outra era; vem esse mensageiro com a Mensagem correspondente a esse tempo.

E agora, isso nos fala que para o final dessa dispensação virá um mensageiro dispensacional com uma Mensagem dispensacional, para chamar o povo e juntá-lo, e colocá-los em uma nova dispensação, em um êxodo dispensacional; e aí o povo entra em uma nova era.

Sempre, quando envia um mensageiro dispensacional, isso é uma Era da Pedra Angular. Se entra na Era da Pedra Angular, e se recebe a Mensagem para uma nova dispensação, e se caminha em frente, e se recebem as bênçãos que Deus tem para essa nova dispensação.

E agora, para este tempo final, no chamado da Grande Voz de Trombeta (com a qual Cristo diz em São Mateus 24, versículo 31: “E enviará Seus Anjos com Grande Voz de Trombeta , e juntarão os Seus escolhidos.”), isso é o chamado de Cristo, do Espírito Santo, a Grande Voz de Trombeta, a Voz de Cristo em Seu Anjo Mensageiro no Último Dia, chamando e juntando Seus escolhidos no êxodo do Último Dia; e assim nos preparando para sermos transformados e raptados neste tempo final; e assim sermos levados à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial.

Agora, estamos vendo que a mesma ordem dos êxodos anteriores é também estabelecida para o êxodo do Último Dia.

Foi Moisés um pastor de ovelhas; e Cristo, quando esteve aqui na Terra dois mil anos atrás, disse: “Eu sou o Bom Pastor; e o Bom Pastor dá Sua vida por Suas ovelhas.”

E por quanto Deus, Jeová, é nosso Pastor, Deus em Moisés, vejam vocês, pastoreou o povo hebreu no êxodo que realizou. E Cristo chamou Suas ovelhas, como Bom Pastor, e as pastoreou; e de era em era esteve chamando e juntando Suas ovelhas, como diz São João, capítulo 10, versículo 14 ao 16, onde nos diz: “Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco, as quais também devo trazer, e ouvirão minha Voz; e haverá um rebanho, e um pastor.”

Cristo, de era em era, por meio dos Seus anjos mensageiros esteve se manifestando, e esteve chamando e juntando Suas ovelhas; e os que escutaram Sua Voz escutaram a Voz do Bom Pastor.

E agora, para o Último Dia, depois de todo este trabalho que Cristo realizou nestas eras, chegamos à Era da Pedra Angular, à era onde o êxodo do Último Dia se estabelece; e Deus envia Seu Anjo Mensageiro com a Mensagem da Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino, e chama e junta Seus escolhidos na Era da Pedra Angular.

E assim somos colocados em uma nova terra como era: a Era da Pedra Angular; e somos colocados em uma nova terra, uma nova terra prometida, como dispensação: a Dispensação do Reino; e somos colocados em um novo milênio, em uma nova terra como milênio, que é o sétimo milênio, o qual é o Último Dia.

Agora, o que é o Último Dia? O Último Dia é o sétimo milênio; porque “um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” Diz Segunda de Pedro, capítulo 3, versículo 8, e também o profeta Moisés no Salmo 90 e versículo 4.

Agora, quando nos fala dos últimos dias, os últimos dias diante de Deus, para os seres humanos são o quinto milênio, sexto milênio e sétimo milênio.

Deus falou por meio dos profetas no Antigo Testamento e depois falou por meio de Jesus Cristo — São Paulo diz — nos últimos dias; em Hebreus, capítulo 1, versículo 1 ao 2.

E se equivocaria São Paulo quando disse que Deus falou por meio de Jesus, por meio do Seu Filho, nos últimos dias? Não se equivocou; porque os últimos dias são o quinto milênio, sexto milênio e sétimo milênio, e Deus estava falando por meio de Jesus no quinto milênio.

“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,

A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.”

Agora, vejam, Deus falou por Seu Filho nos últimos dias; porque “um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” E os últimos dias diante de Deus são o quinto milênio, sexto milênio e sétimo milênio para os seres humanos.

No quinto milênio, ali estava Jesus Cristo realizando o segundo êxodo, para levar o povo de uma condição espiritual a uma nova condição espiritual, passar o povo de morte à vida eterna, passar o povo do pecado à vida eterna.

E agora, para o Último Dia, o mesmo Anjo do Senhor ou Anjo do Pacto, que esteve no primeiro êxodo na forma da Coluna de Fogo e que esteve no segundo êxodo em carne humana e foi chamado de Jesus; para este Último Dia Ele estará presente: manifestado como o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19 e o Anjo Forte que desce do Céu em Apocalipse, capítulo 10.

E Ele foi quem apareceu com os sete anjos mensageiros das sete eras da Igreja gentia nesta nuvem formada por eles, por estes anjos em seus corpos teofânicos, em 28 de fevereiro de 1963, a 26 milhas de altura; e esta nuvem teve um tamanho de 30 milhas de largura.

E agora, este Anjo que era diferente dos demais (o qual se encontra aqui), é o Anjo que para o Último Dia estará manifestado através do Seu Anjo Mensageiro, através do profeta mensageiro da Dispensação do Reino. E este Anjo, o Anjo do Pacto, o Anjo que era diferente dos demais, é quem realizará o terceiro êxodo para a terra prometida do novo corpo e para a terra prometida do glorioso Reino Milenial; e nos levará também à Grande Ceia das Bodas do Cordeiro.

Ele é o que nos tirará desta condição física mortal, corruptível e temporária, e nos transformará; e nos dará um novo corpo, o qual é a nova terra prometida como corpo, uma terra prometida com vida eterna; e nos levará à Ceia das Bodas do Cordeiro; e depois nos trará para o glorioso Reino Milenial, onde reinaremos com Cristo por mil anos e depois por toda a eternidade.

Agora, o instrumento que Ele usa não é o Senhor Jesus Cristo, mas que esse instrumento que Ele estará usando, esse véu de carne que estará usando no Último Dia, é o Anjo Mensageiro do Senhor Jesus Cristo. Apocalipse 22, versículo 16, diz:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas Igrejas.”

João quis adorar o Anjo de Jesus Cristo, e o Anjo lhe disse que não o fizesse. Por quê? Porque ele é um profeta: o profeta da Dispensação do Reino, enviado por Jesus Cristo no Último Dia à Sua Igreja para o êxodo do Último Dia, para por meio do Seu Anjo Mensageiro se manifestar, chamar e juntar Seus escolhidos, e prepará-los para serem transformados, e os mortos em Cristo para ressuscitá-los; e nos colocar na terra prometida do novo corpo; e depois nos levar à Ceia das Bodas do Cordeiro; e depois regressar com Cristo ao glorioso Reino Milenial de Cristo, onde estaremos reinando com Cristo por mil anos como reis e sacerdotes, e depois por toda a eternidade.

E agora, vimos que o mesmo Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que libertou o povo hebreu da escravidão no Egito por meio do profeta Moisés, e depois quem esteve manifestado em carne humana naquele jovem carpinteiro de Nazaré chamado de Jesus; esse mesmo Anjo do Pacto, o qual se fez carne, o Verbo, o qual se fez carne e habitou no meio dos seres humanos lá no meio do povo hebreu, e foi conhecido pelo nome de Jesus, o qual realizou o êxodo por meio desse véu de carne, o segundo êxodo; para o Último Dia, o Verbo virá novamente manifestado em carne humana.

E como será Sua Vinda no Último Dia? Será, Sua Vinda, como está mostrada em Apocalipse, capítulo 10, versículo 1 em diante, e também Apocalipse, capítulo 19, versículo 11 em diante.

Agora, vejam aqui, no que disse o precursor da Segunda Vinda de Cristo, na página… Vamos ver… Vamos ler o que foi dito na página 104 e 105 do livro Os Selos. Diz:

“[37]. Depois vêm sete trovões misteriosos que nem estão escritos. Correto. E eu creio que por meio dos Sete Trovões será revelado nos últimos dias o que se necessita para preparar a Noiva (ou seja, a Igreja-Noiva de Cristo) para ter a fé do rapto; porque com o que temos agora não poderíamos subir. Há algo que tem que vir para nos preparar, porque como estamos agora podemos apenas ter suficiente fé para a Cura Divina. Temos que ter suficiente fé para sermos transformados em um momento e ser tirados desta Terra. E veremos mais adiante (primeiro Deus) onde está isto escrito.”

E passamos à página 131 do livro Os Selos, onde diz:

“131. E agora Jesus: Seu Nome sobre a Terra foi Jesus o Redentor, porque foi o Redentor quando esteve sobre a Terra; mas quando conquistou o inferno e a morte, os venceu e subiu, então recebeu um novo Nome. Por essa razão é que gritam e fazem tanto ruído e não recebem nada. Será´ revelado nos Trovões.

132. Notem no mistério. Ele vem cavalgando. Tem que haver algo para mudar esta igreja. Vocês sabem isso. Tem que vir algo! Agora notem: Ninguém entendia esse nome, a não ser Ele mesmo.

‘E estava vestido de um manto salpicado de sangue: e seu nome é chamado O VERBO DE DEUS.

E os exércitos que estão no céu lhe seguiam em cavalos brancos, vestidos de linho muito fino, branco e limpo.

E da sua boca sai uma espada aguda, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele pisa no lagar do vinho do furor, e da ira do Deus Todo-Poderoso.

E em sua vestimenta e em sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES’.

Apocalipse 19:13-16

133. Ali vem o Messias, ali é onde está.”

O que é o que mudará a Igreja de Jesus Cristo? O que é o que realizará a transformação de nós os que vivemos e a ressurreição dos mortos em Cristo? A Segunda Vinda de Cristo, a Vinda do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19.

E vejamos na página 134 do livro Os Selos o que diz o reverendo William Branham:

“142. E notem vocês: Quando este Espírito Santo que temos chegue a se encarnar, o que está em nosso meio agora mesmo na forma do Espírito Santo, quando Ele chegue a ser encarnado na Pessoa de Jesus Cristo, então nós o coroaremos como ‘Rei dos reis e Senhor dos senhores.’”

O Espírito Santo para o Último Dia virá como? Encarnado; assim como veio encarnado na pessoa de Jesus.

O Anjo do Pacto, o Espírito Santo, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Verbo, se fez carne dois mil anos atrás, veio encarnado, e o conhecemos pelo nome de Jesus. E depois, para o Último Dia, encontramos que Ele esteve manifestado em Sua Igreja de era em era, e esteve manifestando-se por meio dos Seus sete anjos mensageiros de era em era. E para o Último Dia estará manifestado em carne humana, o Espírito Santo, o Anjo do Pacto, o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19.

Agora, vejamos, vem encarnado no Último Dia, e então o coroaremos:

“… então nós o coroaremos como ‘Rei dos reis e Senhor dos senhores.’”

Por quê? Porque vem encarnado. Um espírito não pode ser coroado. Tem que vir esse Espírito Santo encarnado para ser coroado como “Rei dos reis e Senhor dos senhores.”

E agora, na página 277 do livro Os Selos também nos diz:

“[240]. … pedimos que o Espírito Santo venha agora mesmo, o Cavaleiro do verdadeiro cavalo branco (Quem é o Cavaleiro do verdadeiro cavalo branco de Apocalipse 19? O Espírito Santo, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor), enquanto Seu Espírito, o Espírito de Cristo, entre em confronto com o anticristo, e Ele chame os Seus”.

Cristo em Espírito Santo vem no Último Dia manifestado em carne humana.

E agora, vamos ver como será todo este evento correspondente ao Último Dia para o êxodo do Último Dia.

Na página 256 do livro Os Selos diz:

“121. Mas quando nosso Senhor aparecer sobre a Terra, Ele virá sobre um cavalo branco como a neve, e será completamente Emanuel — a Palavra de Deus encarnada em um homem.”

E se encontrarmos esse homem, estaremos encontrando o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19, estaremos encontrando o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, a Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado em carne humana em um homem deste tempo final; e assim estaremos encontrando quem realizará o êxodo do Último Dia.

E quem o realizará? O Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado em carne humana no Último Dia, o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19. Por isso aparece aí com uma multidão em cavalos brancos, porque esses são Seus escolhidos.

E agora, passamos à página 146 do livro Os Selos também, onde nos diz:

“[192]. E ao mesmo tempo que o diabo cai do Céu e se encarna em um homem (ou seja, se encarna no anticristo, no homem de pecado), o Espírito Santo sobe e vem encarnado em um homem.”

Para o Último Dia, para o tempo do êxodo do Último Dia…; assim como estava Moisés, o instrumento de Cristo, o instrumento de Deus, onde Deus estava manifestado para a liberação, para o êxodo, por outro lado estava o diabo no faraó manifestado.

Agora, aí podemos ver os dois instrumentos que estariam naquele tempo: o diabo, no faraó daquele tempo; e Deus, o Anjo do Pacto, em Moisés manifestado.

E para este tempo final podemos olhar também o que foi o segundo êxodo, e podemos ver que Deus esteve manifestado em carne humana em Jesus, Deus em Espírito Santo esteve, o Anjo do Pacto, em Jesus manifestado para o êxodo; mas por outro lado o diabo se encarnou em Judas. Diz a Escritura que o diabo entrou dentro de Judas, e por isso vendeu o seu mestre, a Jesus.

E agora, para o Último Dia, o diabo estará encarnado no anticristo, no homem de pecado, na besta, e se levantará contra Cristo. Cristo estará manifestado em carne humana em Seu Anjo Mensageiro. E assim como aconteceu no primeiro êxodo e segundo êxodo, também acontecerá neste Último Dia, no êxodo do Último Dia.

Diz Apocalipse, capítulo 22 e capítulo 17… Vejamos, em Apocalipse, capítulo 17, versículo 11 em diante, diz:

“E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.

E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.

Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.

Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis.”

Aí podemos ver o enfrentamento que haverá neste Último Dia, no êxodo do Último Dia, assim como houve um enfrentamento entre Moisés e o faraó.

Agora podemos ver também em Apocalipse, capítulo 19, versículo 19, este enfrentamento. Diz:

“E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército.”

Ou seja, para guerrear, a besta e os reis que tinham dado seu poder e sua autoridade, para guerrear contra quem? Contra o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19; para guerrear contra o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, de Jesus Cristo manifestado no Último Dia, no êxodo do Último Dia.

E agora, a vitória é segura para Cristo, o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19. Diz:

“E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.”

Ou seja, que aqui encontramos que a vitória a obteve Cristo, o Anjo do Pacto, em Sua Vinda no Último Dia, no êxodo do Último Dia.

“E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes.”

Assim como o Anjo do Pacto, por meio da manifestação que teve através do profeta Moisés, teve a vitória contra o faraó; e assim como o Anjo do Pacto, por meio da Sua manifestação através de Jesus, teve a vitória contra o diabo; para este tempo final, Cristo, o Anjo do Pacto, por meio da Sua manifestação no Último Dia em Seu Anjo Mensageiro, terá, obterá a vitória, a Grande Vitória no Amor Divino, e os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos, e nós os que vivemos seremos transformados, e iremos com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

Agora, vimos tudo o relacionado ao êxodo do Último Dia.

• Uma Mensagem dispensacional tem que estar presente: é a Mensagem do Evangelho do Reino, que gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo.

• Um profeta dispensacional tem que estar em cena: esse é o Anjo do Senhor Jesus Cristo, o profeta da Dispensação do Reino.

• E temos que estar no Último Dia, que é o sétimo milênio; e se acrescentarmos ao calendário os anos de atraso que tem, já estamos no sétimo milênio, que é o Último Dia diante de Deus.

• E tem que haver um povo que entre nesse êxodo, que seja libertado nesse êxodo.

E agora, de era em era vimos êxodos de eras, que tipificam o êxodo grande que Deus realizará neste Último Dia.

E assim como houve um território onde se cumpriu cada um dos êxodos… O primeiro foi no Egito, vejam vocês; e o segundo Cristo o realizou na terra de Israel. E agora, através das eras estiveram entrando nesse êxodo para obter a terra prometida do batismo do Espírito Santo.

• E para este tempo final, para obter a terra prometida da plenitude do Espírito Santo e obter assim o corpo eterno e glorificado, há um território onde Cristo estará manifestado em Espírito Santo no Último Dia, através do Seu Anjo Mensageiro; estará manifestado em carne humana, realizando o êxodo do Último Dia, para entrar na terra prometida do novo corpo nós os que vivemos e os que partiram nas eras passadas; e ir à Ceia das Bodas do Cordeiro; e depois vir, regressar à Terra com Cristo, para o Grande Reino Milenial.

• Esse Reino Milenial também, como Reino, é o Reino prometido, a terra prometida como Reino para todos os filhos e filhas de Deus.

• E no terceiro êxodo, vejam vocês, saem todos os escolhidos de Deus do Último Dia e os escolhidos de Deus das sete eras da Igreja gentia; porque eles serão ressuscitados em corpos eternos, e nós os que vivemos seremos transformados, e iremos com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro. Mas depois regressaremos à Terra para o glorioso Reino Milenial, para essa terra prometida como Reino, para estar com Cristo desfrutando das bênçãos do Reino de Deus estabelecido na Terra por nosso amado Senhor Jesus Cristo.

Cristo disse, na oração que ensinou aos Seus discípulos, que uma das coisas que pedissem ao Pai foi: “Venha Teu Reino. Seja feita Tua vontade, assim como no Céu, aqui na Terra.” E isso se cumprirá plenamente no Reino Milenial.

Mas antes tem que vir o Filho do Homem, Cristo, o Espírito Santo, manifestado em carne humana para o êxodo do Último Dia, para nos levar a esse glorioso Reino Milenial; e para isso tem que transformar nossos corpos, e ressuscitar os mortos em Cristo, e nos levar primeiro à Ceia das Bodas do Cordeiro, que é a recepção das Bodas do Cordeiro com Sua Igreja.

Agora, vimos este mistério do êxodo do Último Dia; e vimos como vem o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19, manifestado em e para o êxodo do Último Dia; para a liberação da semente de Abraão, a semente celestial de Abraão, que será liberada, libertada, será transformada de mortais a imortais; e os mortos em Cristo serão ressuscitados e se levantarão imortais para estarem conosco.

Agora vejam como, para este tempo final, o êxodo do Último Dia nos trará todas essas grandes bênçãos que Deus prometeu no Antigo Testamento e Novo Testamento para a semente de Abraão.

Também o povo hebreu será beneficiado neste êxodo do Último Dia, receberá também suas bênçãos; porque em Israel é que será estabelecida a capital do glorioso Reino Milenial do Messias, do Cristo, do Ungido; e o Trono de Davi será restaurado; e o Reino de Davi será restaurado pelo Messias; e governará sobre o povo hebreu e sobre todas as nações.

Em Sua Vinda, vindo Cristo no êxodo do Último Dia manifestado em Seu Anjo Mensageiro, manifestado em carne humana, o povo hebreu, em certa parte do ministério do Último Dia, o verá, e dirá: “Este é quem nós estamos esperando.”

Na página 22 e 23 do livro Citações, página 22, versículo 176, diz:

176 – “E ali estão as duas testemunhas (ou seja, as Duas Oliveiras, Moisés e Elias). E quando eles atormentarem o mundo com suas pregações, e reunirem outra vez os judeus, trazendo-os para arrependimento, trazendo-os outra vez para que creiam… Quando virem Jesus Cristo vindo pela Noiva, eles dirão: ‘Olhem, este é o Deus a quem esperávamos. Este é Ele!’ Mas Ele não vem por eles, vem por Sua Noiva.”

E mais abaixo, aqui mesmo, diz:

176 – “Quando o Senhor Jesus Cristo vier por sua Noiva, e eles o virem ele, eles dirão: ‘Este é o que esperamos, ali está Ele.’ Ele se levantará com cura em Suas Asas.”

E agora, vejam, aqui no livro Os Selos, página 57, diz:

“‘E vi outro anjo forte descer do céu, vestido de uma nuvem, e o arco celeste sobre sua cabeça (isso é Apocalipse, capítulo 10)…’

17. Agora, se você notar bem, notará que esta pessoa é Cristo, porque ainda no Antigo Testamento Ele foi chamado o Anjo do Pacto; e Ele agora vem diretamente aos judeus porque a Igreja chegou ao seu fim. Bem, agora continuando:

‘… e seu rosto era como o sol, e seus pés como colunas de fogo.’

18. Recordam o Anjo de Apocalipse capítulo 1? Este é o mesmo. Um anjo é um mensageiro, e ele é um mensageiro a Israel. Vê você? A Igreja está a ponto de ser raptada, Ele vem por Sua Igreja.”

Aqui temos o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, de Apocalipse, capítulo 10, que é o mesmo Anjo Forte que desce do Céu, o qual apareceu nesta nuvem formada por anjos, e um deles era diferente dos demais. Esse é o Anjo que no Último Dia vem manifestado em carne humana para realizar o êxodo do Último Dia; e esse é o Anjo que será visto manifestado em carne humana, e o povo hebreu dirá: “Este é quem nós estamos esperando.”

Quando se fala com o povo hebreu ou com algum rabino do povo hebreu com relação à Vinda do Messias, à Vinda do Rei de Israel, eles dão testemunho que o que eles estão esperando é um homem, um profeta; um homem, um profeta onde Deus estará manifestado em carne humana, onde estará o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, manifestado em carne humana, vestido de um corpo de carne humana.

E para este Último Dia, esse véu de carne, se o encontrarmos, estaremos encontrando a manifestação do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto, do Anjo que era diferente dos demais, manifestado em carne humana através de um homem deste Último Dia: através do Anjo do Senhor Jesus Cristo.

Vimos o mistério de “O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”; e vimos que a manifestação do Anjo do Senhor, do Anjo do Pacto, de Jesus Cristo em Espírito Santo para este Último Dia, seria (onde?) no território latino-americano e caribenho.

• Na América Latina e no Caribe é onde o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, se manifesta em carne humana em Seu Anjo Mensageiro, e manifesta o êxodo do Último Dia; e daí a bênção se estenderá para outras nações, e chegará até o povo hebreu.

Para poder entrar na terra prometida do Reino Milenial, as pessoas, e até também as nações, têm que entrar no êxodo do Último Dia. E aí está a grande oportunidade para a América Latina e o Caribe; porque no êxodo que Deus realizou por meio do profeta Moisés, não somente entraram os filhos de Israel, mas que também muitas pessoas, gentios também foram nesse êxodo para a terra prometida.

“O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”.

Vimos o que é o Último Dia, que é o sétimo milênio.

Vimos quem é quem realiza o êxodo do Último Dia: é o mesmo que realizou o êxodo do tempo de Moisés e o êxodo do tempo de Jesus, é o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó: o Verbo, que estava com Deus e era Deus, e se fez carne e habitou no meio do povo hebreu, e foi conhecido pelo nome de Jesus; o qual esteve no meio da Sua Igreja de era em era, e neste tempo final estaria na Era da Pedra Angular da Igreja do Senhor Jesus Cristo, nos dando Sua Mensagem do Evangelho do Reino e realizando o êxodo do Último Dia.

Foi para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião, dando testemunho de “O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”.

Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e em breve se complete o número dos escolhidos de Deus; e em breve os mortos em Cristo ressuscitem em corpos eternos, e nós os que vivemos sejamos transformados. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. E sejamos levados à Ceia das Bodas do Cordeiro, ao Céu, à Casa do nosso Pai celestial. Amém e amém.

Que as bênçãos de Cristo continuem com todos vocês.

Os que seguiram a Moisés no êxodo, estavam seguindo o Anjo do Pacto, Jesus Cristo; e os que seguiram o Anjo do Pacto, a Jesus Cristo, no segundo êxodo, vejam vocês, estavam seguindo o Anjo do Senhor, a Jesus Cristo.

E neste terceiro êxodo, neste êxodo do Último Dia, os que seguimos o Anjo do Pacto, o Anjo que era diferente dos demais, estamos seguindo ao nosso amado Senhor Jesus Cristo.

E nós dizemos: “Sigo a Cristo”, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor.

E enquanto seguimos a Cristo, falemos de Cristo, dando testemunho de Cristo, levando Sua Mensagem correspondente ao êxodo do Último Dia.

No êxodo do Último Dia seguimos a Cristo, o Anjo do Pacto; falamos de Cristo, o Anjo do Pacto; e mantemos nossa fé em Cristo, o Anjo do Pacto. Com a fé posta em Cristo, o Anjo do Pacto. E assim é como chegaremos à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial.

Cristo é nossa Rocha; a mesma rocha que apareceu no deserto em duas ocasiões, que representam Cristo. Agora temos a Cristo, a Rocha, conosco, como no primeiro êxodo e o segundo êxodo, e agora no êxodo do Último Dia.

E Ele em Seu Amor Eterno nos fala diretamente à nossa alma e nos revela todas estas coisas que em breve devem acontecer, em O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA.

É Amor, Amor Eterno, que Ele expressa, manifesta, para cada um de vocês e para mim também; e desde o profundo da nossa alma também nós manifestamos nosso amor ao nosso amado Senhor Jesus Cristo. “Amor Eterno”, esse é o Amor de Deus para cada um de nós.

“O ÊXODO DO ÚLTIMO DIA”.

[Revisão outubro 2021]

Rolar para cima