Conferências

A Obra da Colheita no Fim do Século
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on skype
Share on email
Share on print

Descargas

Traduções

Reproduzir vídeo

A Obra da Colheita no Fim do Século

Muito boa tarde amados irmãos e amigos presentes, operários nesta hora, trabalhadores na Obra de Cristo deste Último dia, reunidos aqui em Cayey, Porto Rico, e também lá na Venezuela (é em Valência?), em Arenosa de Valência.

Que as bençãos de Jesus Cristo sejam sobre cada um de vocês os aqui presentes, e os reunidos também lá em Arenosa, Venezuela. Que Deus os abençoe, os use grandemente em Sua Obra neste Último Dia, neste tempo onde se realiza a Obra da Colheita do fim do século e do Último Dia. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

Miguel, que Deus te abençoe grandemente a ti e a todos os ministros que estão reunidos aí na Venezuela, e que Deus os use grandemente em Sua Obra, como também aos aqui presentes; e que Ele nos abra mais Escrituras correspondentes a este Último Dia para podermos compreendê-las, e que assim se cumpram essas Escrituras; porque para se cumprir as profecias, para se cumprir o que Deus prometeu ao Seu povo, tem que crer; e para crê-lo, Deus permite luz para que o possa ouvir, o possa entender lá em sua alma e em todo seu ser; e assim se converta em uma realidade, se encarne em cada um de nós.

É para mim uma grande bênção estar com vocês aqui em Cayey, Porto Rico, e com vocês também lá, através da linha Telefónica na Venezuela.

Neste tempo, como vimos, estamos vendo A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO E NO ÚLTIMO DIA, da qual falou Cristo em São Mateus… Primeiro em São Mateus, capítulo 13, versículo 30 ao 43, onde nos disse da seguinte maneira, diz:

“Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.”

E no capítulo 13 também, versículo 36 aos 43, explicando Cristo a parábola, quando disseram: “nos explique a parábola”, diz:

“Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.

E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem;

O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno;

O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos.

Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo.

Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniquidade.

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai…”

Agora podemos ver que esta é uma promessa para ser cumprida quando? No tempo final, ou seja, no fim do século. E no tempo em que estiver sendo visto o joio sendo amontoado, e estiver sendo visto o trigo sendo recolhido, e estiver sendo visto o ministério dos Anjos do Filho do Homem: estará se vivendo no fim do século, do qual falou Cristo aqui nesta parábola; e o trigo, diz que será recolhido…

Em São Mateus, capítulo 3, nos fala também São João Batista, dizendo… Capítulo 3, versículos… Vamos ver aqui: versículo 7 em diante, do capítulo 3 de São Mateus, diz assim o profeta João Batista:

“E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;

E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.

E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.

Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.”

Agora, vejam como aqui também João Batista nos fala da Obra do recolhimento do trigo; Obra que está assinalada para ser realizada no Último Dia, onde se realiza a Colheita, e onde o trigo é colocado no celeiro de Deus.

Agora, nós estamos vivendo no fim do tempo ou fim do século, como nos falou nosso Senhor Jesus Cristo. No fim do século, de acordo com o calendário que se usa entre os gentios, estamos vivendo em 1998, e dentro de uns dois anos chegaremos ao ano 2000, onde se completam os 2000 anos de Cristo até aqui, e onde (segundo o calendário dos gentios) chega-se ao final do século XX e se chega ao final dos 2000 anos de Cristo até aqui.

E agora, vejam vocês como, conforme o calendário dos gentios, estamos vivendo no fim do século, no fim do século XX, pois está chegando ao seu final (está a lei de muitos poucos anos); mas vejam, temos que levar em consideração estas profecias que falam do fim do século.

Vejam, em São Mateus também, capítulo 13, versículo 47 ao 50, Jesus Cristo falou novamente do fim do século, dizendo:

“Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes.

E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora.

Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos,

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.”

Agora podemos ver como também nesta parábola Cristo fala do fim do século, Ele diz que os Anjos sendo enviados para realizar este trabalho, corresponde ao tempo do fim do século.

Ou seja, que o grande sinal de que a humanidade estaria vivendo no fim do século, seria o que? A presença dos Anjos do Filho do Homem, a presença dos ministérios das duas Oliveiras, que são os ministérios de Moisés e Elias; ministérios que Cristo em Espírito Santo estará manifestando no Último Dia através de carne humana; e por meio desses ministérios estará chamando e juntando todos Seus escolhidos, como diz em São Mateus 24, versículo 31:

“E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.”

E também Cristo nos ensinou em São Mateus, capítulo 16, versículos 27 ao 28, que o Filho do Homem virá com Seus Anjos. Onde quer que estiver o Filho do Homem, que é Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado, aí estarão os Anjos do Filho do Homem, que são os ministérios de Moisés e Elias; porque os Anjos vêm com o Filho do Homem, e onde estiver o Filho do Homem manifestado, Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado, aí estarão também manifestados os Anjos do Filho do Homem, que são os ministérios das duas Oliveiras, os ministérios de Moisés e Elias. Diz:

“Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.

Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.”

Agora vejam, a Vinda do Filho do Homem é em Seu Reino e ao Seu Reino, é à Sua Igreja, que é o Reino de Deus ou Reino dos Céus; e encontramos que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo que terá a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos no Último Dia, ou seja, no fim do século, para a Obra da Colheita; Obra que o Filho do Homem estará realizando com Seus Anjos, conforme as profecias.

Por isso encontramos que no Monte da Transfiguração, Cristo esteve ali mostrando a Pedro, Tiago e João a Vinda do Filho do Homem em Seu Reino; e por quanto Ele disse que viria com Seus Anjos, apareceram ali Seus Anjos, que são Moisés e Elias. São os ministérios de Moisés e Elias os que estarão no Último Dia no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo, onde estará Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado, conforme Suas promessas, e estará manifestado com estes ministérios, operando-os também no meio da Sua Igreja.

Ou seja, que a Igreja do Senhor Jesus Cristo no Último Dia, no tempo final, no fim do século, terá a etapa mais gloriosa de todas suas etapas, terá a Etapa de Ouro, que será a etapa da Era da Pedra Angular, onde a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos será uma realidade para a grande colheita ou recolhimento de todos os escolhidos de Deus. E haverá muitos ministros que serão cheios do conhecimento deste Programa Divino profético correspondente ao Último Dia, e estarão trabalhando braço a braço com o ministério de Jesus Cristo em Espírito Santo, o ministério do Filho do Homem manifestando também os ministérios dos Seus Anjos, os ministérios de Moisés e Elias.

Por isso é que Cristo em Apocalipse, capítulo 22, versículo 16, diz:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas Igrejas.”

Para que assim Sua Igreja obtenha o conhecimento de tudo o que estará acontecendo no fim do século, no qual nós já estamos vivendo; e assim obtenha o conhecimento de toda esta Obra Divina correspondente ao Último Dia e ao fim do século, que é A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO NO ÚLTIMO DIA, ou seja, sétimo milênio. Esta é a Obra correspondente a este tempo final, para o recolhimento de todos os filhos e filhas de Deus.

E assim como se realizou a Obra do chamado dos filhos e filhas de Deus em cada era, no território correspondente a cada era onde se cumpriu cada era…

Por exemplo: a primeira era entre os gentios foi a era representada na igreja de Éfeso, e essa era se cumpriu na Ásia Menor, e seu mensageiro foi São Paulo; depois a segunda etapa ou era foi a era representada na igreja de Esmirna, e seu mensageiro foi Irineu, e essa era se cumpriu na França; e assim por diante encontramos que houve em diferentes territórios, diferentes nações, uma era sendo cumprida: Na Ásia Menor a primeira; a segunda na França (França, um território da Europa); a terceira também na França e outro território; e assim por diante encontramos que houve cinco territórios lá na Europa, que foram o cumprimento da segunda, terceira, quarta, quinta e sexta era da Igreja gentia.

No território europeu se cumpriram (quantas eras?) cinco eras ou cinco etapas da Igreja do Senhor Jesus Cristo; e por isso ali Deus enviou esses cinco anjos mensageiros, onde estava o Espírito de Cristo manifestado; porque essa manifestação do Espírito de Cristo nesses cinco anjos mensageiros, mais em São Paulo (o primeiro anjo mensageiro), mais no sétimo anjo mensageiro, o reverendo William Branham: são os sete espíritos de Deus que percorrem toda a Terra ; são essas sete manifestações do Espírito Santo, do Espírito de Deus percorrendo toda a Terra, pela Ásia Menor, Europa e América do Norte.

E esses foram os homens ungidos pelo Espírito de Deus para essas sete etapas ou eras da Igreja gentia. Foram São Paulo, Irineu, Martín, Colombo, Lutero, Wesley e nosso amado irmão William Marrion Branham.

Na América do Norte se cumpriu a sétima etapa ou era da Igreja gentia; e por isso na América do Norte foi que Deus levantou o reverendo William Branham: nasceu na América do Norte, e por meio dele cumpriu Seu Programa correspondente à sétima era da Igreja gentia.

Depois encontramos que a Era da Laodiceia chegou ao seu final. E depois o que resta para os seres humanos? Pois resta a parte mais importante, que é a Era de Ouro, a Era da Pedra Angular.

E por isso, na trajetória do Espírito de Deus, de Jesus Cristo em Espírito Santo, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o Pilar de Fogo, em Sua trajetória, vejam vocês, começou na terra de Israel, depois passou a Ásia Menor, depois passou a Europa, depois passou a América do Norte; e tudo isto se movendo em cada anjo mensageiro. Foi passando de um mensageiro a outro, e de um território a outro, e de uma era a outra.

E agora, depois da sua sétima manifestação através do reverendo William Branham na sétima etapa ou era da Igreja gentia, e depois da brecha entre a sétima era e a Era da Pedra Angular; depois disso para onde foi o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, a Coluna de Fogo, que é Jesus Cristo em Espírito Santo? Para onde foi? Pois foi para a América Latina e o Caribe.

E por isso a América Latina e o Caribe é o território onde está se cumprindo a Era da Pedra Angular, e onde — consequentemente — surgiu o chamado da Grande Voz de Trombeta ou Trombeta Final, surgiu o chamado da Trombeta Final chamando e juntando os escolhidos de Deus neste tempo final, na Grande Colheita do fim do século. Agora vejam quão simples foi tudo.

Por isso é que para a América Latina e o Caribe estava a promessa de Jesus quando disse:

“Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas Igrejas.”

Esse Anjo Mensageiro é um profeta mensageiro, o profeta da Dispensação do Reino com a Mensagem do Evangelho do Reino, para a Era da Pedra Angular e para a Dispensação do Reino.

E agora, ninguém sabia onde apareceria esse Anjo do Senhor Jesus Cristo, esse mensageiro de Jesus Cristo; mas agora, por meio do Plano Divino, vimos como esse Plano Divino foi se cumprindo na terra de Israel, na Ásia Menor, na Europa, depois na América do Norte. E agora, o segredo estava onde se cumpriria esta etapa final. E agora vimos que corresponderia à América Latina e o Caribe.

É o mesmo plano que encontramos no tabernáculo que Moisés construiu e o templo que o rei Salomão construiu. Esse é o plano que foi usado, porque esse é o plano que representa o Templo que está no Céu. Por isso o templo que Salomão construiu e o tabernáculo que Moisés construiu são tipo e figura tanto do Templo que está no Céu como também da Igreja do Senhor Jesus Cristo, que é o Novo Templo o qual Cristo esteve construindo.

E assim como no ocidente, ou seja, no oeste, o tabernáculo de Moisés e o templo de Salomão tinham o lugar santíssimo, assim também no Templo espiritual de Cristo — que é Sua Igreja — o Lugar Santíssimo estaria no ocidente.

As sete etapas ou eras da Igreja gentia correspondem ao Lugar Santo do Templo espiritual de Cristo, e a Era da Pedra Angular corresponde ao Lugar Santíssimo.

E agora, vejam vocês em que parte do Templo espiritual de Cristo se encontra a América Latina e o Caribe; e os escolhidos deste Último Dia vejam onde se encontram no Templo espiritual do Senhor Jesus Cristo. Por isso é que a promessa de serem transformados é para os escolhidos do Último Dia, para os escolhidos do fim do século, que estariam no Último Dia, na etapa do Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, em uma nova dispensação; assim como encontramos que as sete eras da Igreja gentia estiveram no Lugar Santo do Templo espiritual de Cristo, sob a Dispensação da Graça; e assim podemos ver como foram colocados nesse Lugar Santo os escolhidos das eras passadas.

Mas agora Ele está chamando e juntando Seus escolhidos na Era da Pedra Angular, que é a Era do Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, em uma nova dispensação: a Dispensação do Reino; para assim todos recebermos a fé, a revelação, para sermos transformados e raptados neste Último Dia, a revelação da Segunda Vinda de Cristo e Sua Obra de Reclamação.

Assim como recebemos a fé para obtermos o novo nascimento, para sermos transformados interiormente; e de um corpo espiritual, de um espírito do mundo, obtermos em seguida um espírito do Céu, um espírito ou corpo teofânico da sexta dimensão, por meio de obtermos a revelação, a fé, dessa transformação interior, que é a revelação da Primeira Vinda de Cristo como Cordeiro de Deus em Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário.

Nenhuma pessoa pode obter o novo nascimento sem crer em Cristo como seu Salvador, e lavar seus pecados no Sangue de Cristo, e receber o Espírito Santo, o Espírito de Jesus Cristo.

E nenhuma pessoa poderá ser transformada estando vivo, sem ver e crer na Segunda Vinda de Cristo; porque a fé para o rapto gira ao redor da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores, em Sua Obra de Reclamação. Ele disse [São João 14:2-3]:

“… Vou preparar-vos lugar.

E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.”

E por isso Ele nos chama e nos junta na Era da Pedra Angular, onde a Igreja do Senhor Jesus Cristo neste tempo final estaria para ser transformada e raptada, conforme a promessa de Jesus Cristo. Nenhuma pessoa que estiver vivendo no tempo final e estiver em outra etapa, em outra era, poderá ser transformada.

Como na Primeira Vinda de Cristo: a promessa do novo nascimento, vejam vocês, era para aqueles que creriam na Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário. Não importava, ou não importa, se as pessoas eram crentes em Moisés e sua Mensagem; isso estava bom, mas somente com isso não era suficiente para obterem o novo nascimento. E não somente crendo em João Batista e seu batismo, e ser batizado por João, não somente com isso era suficiente para receber o novo nascimento. Era necessário receber a Primeira Vinda de Cristo e crer em Sua Primeira Vinda e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário.

Os discípulos de João Batista, encontramos que creram em João Batista e sua Mensagem, e creram que depois de João Batista viria outro profeta, o qual seria o Messias, do qual João disse que não era digno de desatar o cadarço do Seu calçado; mas nem todos os discípulos de João Batista seguiram Jesus, o homem o qual João estava precursando, o qual João estava preparando o caminho; exceto um grupo dos discípulos de João, como João o apóstolo e como André irmão de Pedro:

Eles, quando escutaram João dizer: “Eis o Cordeiro de Deus.” O que fizeram? Pois deixaram João e seguiram Jesus. Agora, não foi que desprezaram João, nem que deixaram de crer em João, mas que foram bons crentes de João.

E os que ficaram com João, pois não compreendiam a bênção tão grande da vinda do precursor e do precursado.

Um precursor é para preparar o caminho, mas o precursor diz: “Quem vem depois de mim é maior que eu.” “A Ele convém crescer e a mim minguar.” Disse João Batista.

Então, a quem é preciso seguir? Primeiro é preciso seguir o precursor, ver o que ele está dizendo, e depois seguir o precursado; porque vem para preparar o povo para que possa receber o precursado.

Os que seguiram Jesus fizeram bem. Não foi que menosprezaram João, mas que obtiveram uma boa preparação e entenderam que João veio para preparar o povo para que crescem naquele que viria depois de João Batista.

São Paulo assim ensinou também no livro dos Atos, capítulo 19, quando se encontrou com uns discípulos de João Batista. Capítulo 19 do livro dos Atos, versículo 1 em diante, diz:

“E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos,

Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.

Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.

Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.”

Agora, vejam vocês para que é a Mensagem de um precursor: para ensinar o povo que depois dele vem outro, e para que creiam no que virá depois dele.

E os que creram em Jesus (o qual veio depois de João Batista), depois que Jesus morreu, ressuscitou e subiu ao Céu, depois no Dia de Pentecoste, quais foram os que receberam o Espírito Santo? Os que tinham crido (em quem?) em Jesus.

Muitos deles tinham sido discípulos de João também, mas depois seguiram (depois de seguir o precursor), depois seguiram o precursado. E dos que receberam o Espírito Santo no Dia de Pentecoste, não houve nenhum (que tinha sido seguidor de João Batista) que não tivesse recebido Jesus. Os seguidores de João Batista que não seguiram Jesus não receberam o Espírito Santo no Dia de Pentecoste.

Por isso São Paulo se encontra com um grupo deles, muitos anos depois, e lhes pergunta se tinham recebido o Espírito Santo, e eles dizem: “Nem sabemos que há Espírito Santo.” Olhem quão atrasados estavam estes discípulos de João Batista.

E para poder receber o Espírito Santo, vejam vocês, tinham que crer na Primeira Vinda de Cristo e Sua Obra de Redenção na Cruz do Calvário; somente crendo em João não era suficiente.

E para o Último Dia temos a promessa que todos seremos transformados, todos seremos cheios da plenitude do Espírito Santo; e não bastará sendo somente um crente e seguidor do precursor da Segunda Vinda de Cristo, mas que será um requisito crer também na Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá em Sua Obra de Reclamação. Esses são os que serão transformados neste Último Dia, serão cheios da plenitude do Espírito Santo; mais os mortos em Cristo que ressuscitarão: os mortos em Cristo das eras passadas ressuscitarão em corpos eternos.

Agora, vejam vocês como para este tempo final Deus está chamando e juntando Seus escolhidos na Obra da Colheita do fim do século ou no fim do século, e também do Último Dia.

E nós fomos privilegiados em sermos eleitos por Deus para sermos trabalhadores em Sua Obra da Colheita do fim do século, para trabalhar braço a braço com o ministério de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, que neste tempo final o estaria operando (esse ministério) neste tempo final no meio da Sua Igreja, e estaria manifestando os ministérios de Moisés pela segunda vez, de Elias pela quinta vez e de Jesus pela segunda vez; esses são os ministérios para a Colheita no fim do século.

E todos nós, braço a braço com esses ministérios, estaríamos neste tempo final trabalhando na grande Obra da Colheita no fim do século. Assim que somos pessoas privilegiadas, ministros privilegiados, operários privilegiados neste Último Dia e neste tempo final ou fim do século.

Estamos na Obra mais importante que está se realizando neste planeta Terra. Não há outra obra mais importante neste planeta Terra que A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO, no qual nós estamos vivendo.

Esta é a Obra de Cristo, de Deus, prometida para este tempo final; e nos correspondeu na América Latina e no Caribe sermos as pessoas beneficiadas com A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO.

Assim trabalhemos em Sua Obra com toda nossa alma, com todo nosso coração, com entusiasmo, com entendimento, e sem limite de tempo, e sem limite de horários, sem limite de nada; trabalhando com toda nossa alma, porque estamos trabalhando na Obra mais importante que se está realizando neste planeta Terra, para ser recolhido cada escolhido, ser transformado e logo ir à Ceia das Bodas do Cordeiro.

Quando formos transformados e os mortos em Cristo estiverem ressuscitados haverá uma manifestação muito grande da parte de Deus, e Deus vai estremecer este mundo como nunca antes o fez; ou seja, que será uma forma única: como nunca antes o fez, Deus vai fazer neste tempo. E todas as grandes manifestações de Deus de outras eras e dispensações, serão tipo e figura do que Deus fará neste tempo final.

O mundo inteiro, o planeta Terra completo, será estremecido com essa manifestação de Deus em toda Sua plenitude em Sua Igreja neste Último Dia.

Assim quando formos transformados e os mortos em Cristo estiverem ressuscitados em corpos eternos, o que foi visto em Jesus (que foi uma manifestação em toda Sua plenitude, de Deus), será visto em cada um dos escolhidos de Deus; e tudo sob a liderança de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, em Sua manifestação final.

E não somente os que estamos vivos estaremos sob a liderança de Jesus Cristo em Espírito Santo neste Último Dia em Sua manifestação final, mas que também estarão sob essa liderança os Santos das eras passadas, que ressuscitarão com seus anjos mensageiros. Ou seja, que não vão ressuscitar, cada anjo mensageiro com seu grupo, e dizer: “Bom, eu tenho que fazer isto e tenho que fazer o outro.” Não; estarão sujeitos à cabeça, que é Cristo na Era da Pedra Angular e em Sua manifestação final; e se unirão a nós para trabalhar no que é preciso trabalhar.

E essa é a multidão com a qual, vejam vocês, diz a Escritura que virá o Filho do Homem: virá com Seu Santos, milhares, que são Seus escolhidos, Sua Igreja; em Daniel fala disso e em outros lugares mais; e também em Apocalipse 19, também esse grupo são os escolhidos de Deus, esse poderoso Exército.

Agora, vejam vocês como haverá sobre este planeta Terra um grupo de seres humanos que chegarão à perfeição, chegarão a serem iguais ao nosso amado Senhor Jesus Cristo, a imagem e semelhança do Senhor Jesus Cristo.

E quando já estivermos perfeitos, com o corpo eterno, e sejamos iguais ao nosso Senhor Jesus Cristo, já as limitações aí desaparecerão; e estará completa a Família de Deus, a nova raça que Ele esteve criando de etapa em etapa, de era em era; e que para o Último Dia, vejam vocês, chama e junta Seus últimos escolhidos, e cria o corpo teofânico de cada um deles; e depois o que falta é que Ele crie o corpo físico para os mortos em Cristo, e o corpo físico para cada um de nós os que vivemos. E nós, sem ver morte, receberemos o novo corpo, seremos transformados de mortais a imortais, e então se completará esse trabalho de criação da nova raça que vem por meio de Jesus Cristo o segundo Adão.

Essa nova raça, vejam vocês, está sendo criada, e essa Obra de Criação neste tempo final chegará à sua perfeição no Último Dia, ou seja, no sétimo milênio. E pela primeira vez na história da raça humana, haverá neste planeta Terra um grupo de filhos e filhas de Deus perfeitos, com corpos eternos. O que vimos em um só, em Jesus, será visto neste tempo final em milhões de filhos e filhas de Deus; isto é incluindo os Santos das eras passadas.

Assim que vejam vocês A OBRA DA COLHEITA DO FIM DO SÉCULO, vejam vocês para que é a Obra da Colheita do fim do século: é para que todos cheguemos à perfeição no Último Dia, ou seja, no sétimo milênio (se acrescentarmos ao calendário os anos de atraso que tem, pois já estamos no sétimo milênio).

Agora, quando ocorrerá a ressurreição dos mortos em Cristo? Não sabemos. Quando ocorrerá nossa transformação? Não sabemos; mas vai ocorrer, porque é uma promessa de Jesus Cristo, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento.

Agora, vejam vocês como esta promessa vai ser cumprida para nós neste Último Dia, neste tempo final. Quando será? Em que ano? Não sabemos, mas em algum dos anos pelos quais passaremos se cumprirá essa promessa em toda Sua plenitude; porque já está em processo de cumprimento; mas a parte culminante dessa promessa, que será a nossa transformação com a ressurreição dos mortos em Cristo, ocorrerá em algum dos anos pelos quais nós temos que passar.

Em cada ano que estivemos vivendo no presente, estivemos esperando nossa transformação, porque é uma promessa para nós.

E Deus não pode cumprir uma promessa para alguém que não a está esperando. Se uma pessoa disser: “Não, eu creio que essa promessa da transformação vai ser para outras pessoas que virão em outra geração.” Essa pessoa não pode receber a transformação, porque não crê; e se não crê, como Deus vai cumprir uma promessa que uma pessoa não crê?

Por isso é que os escolhidos do Último Dia estariam crendo nessa promessa, e assim estariam recebendo (o quê?) a revelação para serem transformados e raptados, estariam recebendo a revelação do Sétimo Selo; e com essa revelação do Sétimo Selo, da Segunda Vinda de Cristo, obteríamos assim a fé, a revelação, para ser transformados e raptados.

Vejam vocês, através das eras se pregou que vem uma ressurreição dos mortos em Cristo e uma transformação dos que vivem, mas em nenhuma das eras passadas se cumpriu essa promessa. E o mistério é que para essa transformação dos que vivemos e essa ressurreição dos mortos, a revelação, a fé da Segunda Vinda de Cristo, tinha que estar vigente aqui na Terra.

Tinham que obter a revelação da Segunda Vinda de Cristo, os escolhidos de Deus; e assim obterem o Programa Divino, o conhecimento do Programa Divino correspondente à Segunda Vinda de Cristo; e crê-lo com toda sua alma para obterem os benefícios da Segunda Vinda de Cristo como o Leão da tribo de Judá, como Rei dos reis e Senhor dos senhores em Sua Obra de Reclamação; e assim os direitos que os escolhidos de Deus têm, serem (esses direitos) cumpridos, esses direitos serem da parte de Deus cumpridos; e obterem assim a transformação dos seus corpos os que estamos vivos, a transformação de nossos corpos, e os mortos em Cristo receberem a ressurreição em corpos eternos.

Vejam o simples que é tudo no Programa Divino. Fala-se da Trombeta Final ou Grande Voz de Trombeta, e se fala de ressurreição dos mortos em Cristo e da transformação de nós os que vivemos. E vejam em “Cisternas rompidas”, página 35, o que diz o reverendo William Branham o que é a Trombeta Final ou Grande Voz de Trombeta ou Sétima Trombeta, e o que é o Sétimo Selo; diz:

“‘… porque a Trombeta de Deus, essa última Trombeta…’ A sexta já soou. E essa última Trombeta, como o último Selo, será a Vinda do Senhor. ‘Soará, e os mortos se levantarão primeiro.’ Só é um descanso até esse momento.”

Agora vejam o que será a Trombeta Final ou Sétima Trombeta, de Apocalipse, capítulo 11, versículo 15 em diante; e de Primeira aos Coríntios, capítulo 15, versículos 50 ao 55; e de Primeira aos Tessalonicenses, capítulo 4, versículos 13 ao 17.

Essa Trombeta Final ou última Trombeta ou Sétima Trombeta, como o Sétimo Selo, pois é a mesma coisa: é a Vinda do Senhor. E “soará” essa Sétima Trombeta, ou seja, soará a Segunda Vinda de Cristo, a Mensagem da Segunda Vinda de Cristo, que é a Mensagem do Evangelho do Reino revelando o mistério da Segunda Vinda de Cristo e Sua Obra de Reclamação.

Com a pregação do Evangelho do Reino revelando o mistério da Segunda Vinda de Cristo, está soando o quê? A Sétima Trombeta de Apocalipse, capítulo 11, versículo 15 em diante; está soando o quê? A Trombeta Final, a Trombeta do Ano do Jubileu, a Trombeta da Mensagem do Evangelho do Reino, para chamar e juntar todos os escolhidos, e depois vir a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos.

Essa é a Obra que faz essa Trombeta Final ou Grande Voz de Trombeta neste Último Dia, em “A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO”.

Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês, trabalhadores deste tempo final, e colaboradores aqui em Porto Rico; e também com vocês lá na Venezuela através da linha Telefónica.

Que Deus os abençoe grandemente e os use grandemente em Sua Obra, em A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO no qual vivemos, e sejam chamados e juntados todos os escolhidos de Deus, que têm seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro desde antes da fundação do mundo.

Sigam em frente trabalhando e buscando, até que consigamos todos os escolhidos, até que chegue até o último dos escolhidos; e então se completará o Corpo Místico de Cristo na Era da Pedra Angular; e depois os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, e nós os que vivemos seremos transformados.

Estamos no tempo mais glorioso de todos os tempos, no tempo que desejaram viver os sete anjos mensageiros e os profetas do Antigo Testamento. Estamos no tempo mais glorioso de todos: o tempo da Era da Pedra Angular no fim do século. E a nós nos correspondeu esse privilégio; e de estarmos dentro da Era da Pedra Angular, e no território onde está se cumprindo a Era da Pedra Angular.

Que Deus os abençoe grandemente a todos vocês presentes, e os que estão através da linha Telefónica na Venezuela; e os use grandemente em Sua Obra neste Último Dia.

E para os que estão lá na linha Telefónica, para vocês, assim como Julio (nosso irmão Julio) recordou desse eclipse que ocorrerá dentro de pouco… Vejam vocês, quando nosso irmão Branham falou em 1964, na mensagem “Reconhecendo o dia e sua Mensagem” (isto é algo adicional aqui que quero dizer), diz da seguinte maneira… diz na página 5 e 6 e 7, nos fala a respeito disto, nesta mensagem “Reconhecendo o dia e sua Mensagem”, diz:

“26… quando pregamos sobre As Sete Eras da Igreja, foram tão perfeitas que o mesmo Espírito Santo desceu entre nós e o vindicou (ou seja, o confirmou)<em>; foi posto nos jornais através da nação. Ele mostrou na Lua e nos céus; e provou a nós meses antes, exatamente na maneira que seria, perfeitamente. Aqui mesmo no tabernáculo mostrou. Ele fez conhecer no tempo, na Lua e no Sol. Ele o fez conhecer em respeito às nações neste tempo: quando o líder de Roma foi à Palestina (ou seja, a Israel); supõe-se que é o primeiro papa que foi ali desde que Pedro morreu, quem eles afirmam que foi seu primeiro papa.

27 Depois neste tabernáculo, antes de que fossem revelados os Sete Selos que continham os mistérios.

Não conhecendo o que estava desenhando no quadro, concernente às Eras da Igreja, por quanto o desenhei por uma visão; e não sabia que Deus, um ano e seis meses mais tarde, ia vindicar nos céus, pela Lua, e mostrá-lo através da nação nos jornais. Eu não sabia isso. Eu não sabia que haveria um obscurecimento misterioso na Lua, para representar esta Era de Laodiceia.

28 Nos jornais você só viu as seis eras. Isto é porque a Era de Laodiceia foi obscurecida completamente. Note você a aplicação espiritual (como Deus o fixou nos céus); como você pode ver, quando eu o desenhei aqui na Terra deixei apenas um pouquinho de luz. Isto foi imediatamente antes que os eleitos fossem chamados da Terra, esta é a razão pelo qual o pus assim para a sétima era da Igreja. Mas quando Deus o pôs nos céus, estava totalmente obscurecida; isto quer dizer que talvez o último foi chamado, da Era de Laodiceia”.

Mas, quanto à nossa era? De nossa era como que ainda não tinha começado o chamado; mas da Era de Laodiceia, diz:

“… isto quer dizer que talvez o último foi chamado, da era ea Laodiceia; não sabemos certamente. Talvez haverá um sermão sobre isto.”

Agora, vamos deixar isto quietinho aqui, porque estas são as seis fotos que tiraram da lua nesse tempo; e a última pois saiu escura, a qual pois aí não está colocada.

Depois ele fala também sobre a nuvem, dos anjos que apareceram no céu; e ele também aqui, e em outras mensagens, diz que ali nessa nuvem de anjos está representada a Noiva do Senhor; e ali pois está completa, porque ali estão os sete anjos mensageiros das sete eras e outro Anjo que era muito diferente dos demais.

E aqui na Terra se completa a Igreja do Senhor Jesus Cristo com nossa era; porque não pode haver uma pirâmide perfeita se não tem a Pedra Angular, e não pode haver um Templo perfeito se não tem a Pedra Angular desse Templo, que é o Lugar Santíssimo, onde Deus habita.

Bom, isto foi algo aqui, como diríamos “a sobremesa”. Mas recordem que nestes dias vamos ter um eclipse que será visto no Caribe e parte da América Latina também; e parte dos Estados Unidos: a parte sul, talvez, dos Estados Unidos, e talvez parte oeste dos Estados Unidos.

Agora, talvez em algum momento direi algo sobre esse eclipse; mas recordem que sempre no céu ocorrem coisas que depois as vemos aqui materializadas na Terra; coisas que estão em processo para serem cumpridas.

Nestes dias, como vimos, e como estive falando com vocês, nosso irmão Julio, novamente encontramos que o papa fez uma visita, mas agora não à terra de Israel nestes dias, mas à ilha caribenha de Cuba; e agora virá, vejam vocês, um sinal no céu. Assim que vamos deixar isso quietinho aí por agora; mas em alguma mensagem veremos com detalhes o que estas coisas, que serão vistas no céu, estarão representando. Assim vamos deixar isto quietinho por agora.

O sol, recordem, mesmo que passe por algum eclipse, depois sai de novo e continua iluminando. Assim que veremos mais diante sobre estas coisas.

Que Deus continue abençoando, que Deus os guarde. E em frente trabalhando em A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO, no qual nós estamos vivendo.

Muito obrigado por vossa amável atenção, e Deus continue abençoando a todos.

Conosco novamente Miguel Bermúdez Marín, já para dizer aqui (para os que estamos aqui presentes e para os que estão na Venezuela) as últimas palavras desta partezinha especial que tivemos com vocês, os que estão lá na Venezuela, o qual vocês compartilharam conosco e nós com vocês, neste companheirismo de “A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO”.

Que Deus os abençoe e guarde a todos; e em frente, Miguel.

“A OBRA DA COLHEITA NO FIM DO SÉCULO”.

[Revisão agosto 2021]

Rolar para cima